Bovespa sobe e chega a bater 108 mil pontos pela 1º vez, puxado por Petrobras – G1

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, superou os 108 mil pontos pela primeira vez nesta sexta-feira (25), guiado pela alta expressiva das ações da Petrobras após a empresa divulgar resultado trimestral positivo, enquanto Ambev atenuava o fôlego, em queda depois de resultado considerado fraco. Às 13h48, o Ibovespa subia 0,17%, a 107.165 pontos. Veja mais cotações.

As ações da Petrobras subiam ao redor de 3%, após reportar lucro líquido de R$ 9 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 36% na comparação com o mesmo período de 2018. Já as ações da Ambev caíam mais de 6%, após balanço registrar lucro líquido 9,7% menor no terceiro trimestre.

Outro destaque eram as ações da Vale, que subiam mais de 3%, após a mineradora reportar na quinta-feira lucro líquido de US$ 1,654 bilhão no terceiro trimestre, alta de 17,5% ante o mesmo período do ano passado, com a forte geração de caixa da empresa permitindo redução da dívida líquida em US$ 4,4 bilhões no período.

No dia anterior, o Ibovespa caiu 0,52%, aos 106.986 pontos. No mês, o índice tem alta acumulada de 2,14% e no ano, de 21,73%.

Para a equipe da Elite Investimentos, o Ibovespa está repercutindo nesta manhã, principalmente, os resultados de Petrobras e Vale, divulgados na noite da véspera, em meio a uma agenda fraca no exterior, destaca a Reuters.

Eles ressaltaram, contudo, que os mercados seguem atentos ao progresso das negociações entre os Estados Unidos e a China, bem como o impasse na União Europeia em relação ao Brexit.

Números sobre a participação de estrangeiros no mercado secundário de ações brasileiro mostram entradas líquidas de R$ 1,4 bilhão nesta semana até o dia 23, o que ajuda a explicar o movimento mais forte do Ibovespa nos últimos dias, renovando máximas várias vezes.

Na visão da equipe do BTG Pactual, a partir de agora, investidores na bolsa paulista tendem a ficar no aguardo da divulgação de mais resultados trimestrais para intensificar suas razões de compra, conforme nota enviada pela área de gestão de recursos do banco a clientes. “O nosso viés continua sendo de otimismo com o ambiente doméstico, uma vez que há agora uma expectativa de estabilidade fiscal”, afirmou à Reuters.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui