Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos do GP do México de 2019 – Grande Prêmio

Enquanto isso, a Toro Rosso foi grata surpresa. Daniil Kvyat surgiu em sexto, isso enquanto Pierre Gasly foi sétimo. A McLaren costumeira dona da condição de ?melhor do resto? precisou se contentar com um oitavo lugar. Nico Hülkenberg e Carlos Sainz Jr. foram os dois últimos do top-10.Confira declarações dos pilotos após a sexta-feira de treinos livres do GP do México

Sebastian Vettel, primeiro: Melhor do dia no México, Vettel prega cautela e espera classificação ?apertada?

Max Verstappen, segundo: Verstappen vê Ferrari ?muito rápida? e descarta pole para Red Bull no México

Sebastian Vettel (Foto: Beto Issa)

Charles Leclerc, terceiro: Leclerc diz que ?lutou? com carro em sexta-feira ?desafiadora? no MéxicoValtteri Bottas, quarto: Sem velocidade e aderência, Bottas vê Mercedes pior do que o esperado no México

Lewis Hamilton, quinto: Hamilton ressalta força da Ferrari no México: ?A diferença entre nós e eles é enorme?

Daniil Kvyat, sexto: 

“Foi uma sexta-feira positiva. Concluímos o nosso cronograma para as duas sessões, então agora temos muitos dados para analisar até estarmos prontos para a classificação e a corrida. Hoje a sensação com o carro foi boa, mas temos de continuar trabalhando para compreender melhor a pista e maximizar o nosso desempenho durante o resto do fim de semana.”Pierre Gasly, sétimo: “Foi uma sexta-feira muito boa. Desde o início me senti bastante confortável no carro e penso que demos um grande passo do TL1 para TL2, especialmente nos pneus médios, com os quais fomos rápidos durante toda a sessão. Infelizmente, não fomos capazes de melhorar nos macios devido a pequenos problemas de dirigibilidade, mas sabemos que o ritmo está lá e estou confiante de que ainda temos margem para melhorar. No geral, parece muito promissor aqui e vamos trabalhar arduamente esta noite para manter o ritmo e mostrar um desempenho ainda melhor amanhã.”

Carlos Sainz Jr., oitavo: ?Acho que foi outra sexta-feira sólida. Não terminou da melhor forma por conta de uma volta ruim com o pneu macio no segundo treino. Mas, no geral, eu me sinto confortável com o carro e confortável com o acerto. Não fizemos muitas mudanças ao longo do dia e completamos nossa programação, então as notícias são boas. Ainda, parece que o principal neste fim de semana vai ser a granulação dos pneus e como gerenciar isso. Vamos analisar as informações acumuladas e ficarmos prontos para amanhã.?

Carlos Sainz (Foto: Beto Issa)

Nico Hülkenberg, nono: ?Hoje foi um dia razoável para nós. Os treinos foram um pouco curtos com as bandeiras vermelhas, e nosso programa ficou ligeiramente comprometido, mas conseguimos fazer o que precisávamos fazer e o carro se comportou bem desde o começo desta manhã. O pneu macio é desafiador e um pouco parecido com o do ano passado com a granulação, o que é um problema, óbvio. É difícil administrar isso, mas você faz o que é possível fazer. Eu me sinto confortável com o carro, então, no geral, foi uma sexta-feira decente e um sólido começo de fim de semana.?Lando Norris, décimo: ?Foi um dia ok. Sofri com as travadas [de pneu] na curva 1 e tivemos alguns pequenos problemas com o carro. As coisas ficaram melhores no segundo treino e, especialmente, perto do fim da sessão. O principal é que há pontos claros para a equipe e eu trabalharmos. Há muito trabalho para fazermos ao longo da noite, mas tenho certeza de que vamos voltar mais fortes amanhã.?

Lance Stroll, 11º: ?Tivemos um dia sólido hoje. Estava buscando os limites no primeiro treino e acabei passando por cima deles. Pensei que ficaria preso na barreira de proteção, mas consegui sair e voltar com o carro. A equipe fez um bom trabalho ao consertá-lo rapidamente e inclusive conseguimos voltar novamente para fazer mais uma simulação de corrida no fim do treino da manhã. No geral, me sinto bastante otimista e acho que podemos ter um fim de semana competitivo. A gestão dos pneus é muito importante, a granulação dos pneus pode ser um problema para a corrida. Isso pode abrir algumas opções de estratégia para o domingo.?

Sergio Pérez, 12º: ?Não foi o primeiro treino livre mais fácil para mim, já que tivemos alguns pequenos problemas, mas as coisas melhoraram à tarde e fizemos algum progresso. Ainda acho que há mais por vir e que podemos buscar alguns décimos nesta noite que vão nos ajudar em uma volta lançada. Todas as equipes do meio do grid estão muito próximas, então vai ser um grid muito apertado. Parecemos bem fortes durante as simulações de corrida e testamos todos os compostos. Acho que nós estamos em uma boa forma e temos todas as informações que vão nos ajudar a tomar as decisões corretas nesta noite.?

Daniel Ricciardo, 13º: ?Sofremos um pouco hoje com o equilíbrio do carro. Não estava à vontade nesta manhã, então fizemos algumas melhorias e alguns progressos à tarde, mas ainda há muito mais por fazer. Não estamos onde queremos estar neste momento. Ainda temos um pouco a buscar, então vamos ver o que temos para tirar desta noite para amanhã.?

Kimi Räikkönen, 14º: ?Não foi muito fácil encontrar a aderência lá fora, na pista, mas sempre é assim aqui no México. A altitude obviamente afeta o manuseio do carro e o asfalto da pista é muito sujo, de modo que não acho que o circuito seja muito utilizado além de nós. Tivemos uma sexta-feira movimentada, focamos no nosso programa e agora vamos precisar preparar o carro da melhor forma possível para amanhã.?

Kimi Räikkönen (Foto: Alfa Romeo)

Romain Grosjean, 15º: “Não foi um dia fácil, mas sempre sabemos que o México é uma pista desafiadora, a altitude torna tudo mais difícil. Trabalhamos o máximo que pudemos, mas acho que estamos enfrentando os mesmos problemas que todos os outros em termos de tentar manter os pneus funcionando. Tem sido muito difícil. Estávamos prontos para um fim de semana difícil, não vamos desistir, vamos tentar tudo o que pudermos até a bandeira quadriculada.”Antonio Giovinazzi, 16º: ?Foi uma sexta-feira complicada. A pista estava bem difícil, especialmente no primeiro treino, e havia muito pouca aderência. Sofremos um pouco no segundo treino, mas minha simulação de classificação não foi a melhor, então os tempos não são tão representativos. Fizemos muitas voltas com alta carga de combustível para entender como os pneus se comportam, mas a imagem real deles nós vamos ter somente amanhã. É importante ter uma boa posição na classificação aqui, então é nisso que nós vamos focar agora, e então vamos ver o que acontece.?

Kevin Magnussen, 17º: “É uma pista única com baixo downforce e ar rarefeito. Nossos pneus não estão funcionando e está frio. É muito difícil, mas é difícil para todos. Hoje não olhamos rápido, mas o pelotão intermediário está muito apertado. Não seria preciso muito para nos colocar de volta na briga. Desta vez há mais ênfase na corrida porque há um desgaste elevado nos pneus. Há mais coisas de estratégia para se olhar, não está claro que vai ser uma corrida de uma parada só. Isso vai ser interessante e vamos olhar um pouco mais para isso.”

George Russell, 18º: ?Com 25% menos de downforce que em qualquer outro circuito por conta da altitude, houve muitas escapadas, mas definitivamente foi uma experiência legal guiar em frente a um estádio de beisebol. Há muitas coisas positivas para considerar hoje: nosso ritmo com tanque cheio parece relativamente bom e acumulamos mais algumas informações nesta manhã, o que foi encorajador.?

George Russell (Foto: Williams)

Robert Kubica, 19º: ?Não foi uma tarde fácil. As condições, somadas à grande altitude, fizeram com que perdêssemos muito downforce. É o mesmo para todo mundo, já que não podemos mudar a altitude, então houve muitas escorregadas. Esperamos encontrar algumas melhoras para escorregar menos, o que vai tornar a vida um pouco mais fácil para os pneus, e espero que nós possamos buscar um pouco de ritmo.?Alexander Albon, 20º: Albon admite que cometeu ?erro displicente? em batida no México

Nicholas Latifi, 21º: ?Foi bom estar de volta ao volante depois da minha última vez, em Spa, parece que foi muito tempo. Depois da minha experiência guiando aqui no ano passado, sabia que a pista estava com uma aderência muito baixa em razão da altitude. Foi um treino muito cheio, fiz um programa completamente diferente do George, andamos bastante e a equipe ficou feliz com as informações que acumulamos. Minha meta nesses treinos livres permanece a mesma: adquirir o máximo de informações para a equipe para o segundo treino. Nunca é o tempo mais rápido, entretanto, como piloto, você tenta mostrar para a equipe o que você pode fazer. Foi uma boa experiência guiando novamente o carro e sem grandes erros, tudo foi limpo, então estou satisfeito com o treino.?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui