Justiça condena banco a indenizar cliente em R$ 5 mil

“Ore por uma partida segura e uma simples viagem de dois dias para Salvador. Ore pela proteção, força e sabedoria para os membros da tripulação durante a estadia do navio em Salvador – uma cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios”.

 

Navio que abriga livraria flutuante, em postagem no Facebook. 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, quando era juiz ordenava ações da Polícia Federal mesmo sem pedido do Ministério Público Federal, o que é ilegal. A revelação foi divulgada neste sábado (19) pelo site The Intercept Brasil. Segundo áudios obtidos pelo veículo de imprensa, Moro não somente conspirou com os procuradores da força-tarefa da Lava Jato, como também, desde o começo da operação, ordenou operações da Polícia Federal.

 

As provas aparecem em chats de grupos da Lava Jato no Telegram. O ex-juiz era apelidado de Russo pelos integrantes da Lava Jato. “Russo deferiu uma busca que não foi pedida por ninguém…hahahah. Kkkkk”, escreveu o delegado da PF Luciano Flores, em fevereiro de 2016, no grupo Amigo Secreto. “Como assim?!”, respondeu Renata Rodrigues, outra delegada da PF trabalhando na Lava Jato. Em resposta, Flores diz ao grupo: “Normal… deixa quieto…Vou ajeitar…kkkk”. 

O empresário conhecido como “Rei Arthur”, acusado de participar do esquema de compra de votos para escolha do Rio de Janeiro para as Olimpíadas de 2016, foi preso em Miami, nos EUA. Reportagem da revista Veja apresenta depoimento do empresário Marcos Valério em que ele acusa o ex-presidente Lula de ter mandado matar Celso Daniel. Imagens apontam a cena estarrecedora em Garapuá, em Cairu, por causa da mancha de óleo que atinge a Bahia. Ainda tem o caso de preconceito religioso praticado pelo navio-livraria Logos Hope, que está no porto de Salvador. Confira ainda a programação cultural do final de semana com Lara Teixeira.

Aprovada a reforma da Previdência, qual deve ser o próximo desafio do governo federal?

A desigualdade social voltou a ser recorde no Brasil, mas o presidente Jair Bolsonaro demonstra incapacidade completa de resolver os problemas reais dos brasileiros em 10 meses de gestão. Em vez de estimular a geração de empregos formais e renda por meio da retomada do crescimento econômico, o chefe do Executivo prefere priorizar uma política miúda marcada por troca de acusações e baixarias dentro do próprio partido que o elegeu, o PSL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui