Vaza Jato: Lava Jato e Moro dizem que defesa de empreiteiros foi respeitada – Diário do Centro do Mundo

Sérgio Moro. Foto: Agência Brasil

Lava Jato afirmou que não houve ilegalidade nas gestões feitas junto ao STF para manter presos os executivos da Andrade Gutierrez e garantir sua colaboração com as investigações.

Mensagens trocadas por integrantes da operação, obtidas pelo The Intercept Brasil e analisadas pela Folha e pelo site, mostram que procuradores convenceram um ministro do STF a manter dois executivos da empreiteira Andrade Gutierrez presos para garantir a colaboração da empresa e de seus funcionários com as investigações sobre corrupção em 2016. Essa iniciativa foi executada com apoio do então juiz e atual ministro da Justiça Sergio Moro, cuja opinião os procuradores consultaram antes de levar a proposta ao Supremo. Conforme os diálogos, coube ao então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, submetê-la ao ministro Teori Zavascki, que era relator dos processos da Lava Jato no STF e tinha sobre a mesa dois habeas corpus impetrados pelos executivos da Andrade Gutierrez que estavam presos. O ministro deu seu aval no dia 4 de fevereiro de 2016 e pediu os nomes dos executivos presos. ?Pq ele vai travar os hcs aqui esperando vcs?, escreveu o procurador Eduardo Pelella, chefe de gabinete de Janot, ao coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol.

Informações de Ricardo Balthazar, da Folha de S.Paulo, e Rafael Neves, do The Intercept Brasil.

LEIA MAIS ? Vaza Jato: Teori cedeu à pressão de Moro e procuradores e manteve empresários presos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui