Argel compara Fla à Seleção de 70 e minimiza fator Jesus: “Ninguém descobriu a pólvora no futebol” – globoesporte.com

A coletiva de Argel Fucks foi quente neste domingo. O técnico do CSA disse logo que não é ciumeira pelo sucesso de Jorge Jesus no Flamengo, que não tem nada contra o treinador português, mas se alongou na entrevista após a derrota por 1 a 0, no Maracanã. Quase defendeu uma tese. + Flamengo 1 x 0 CSA: melhores momentos do jogo no Maracanã

Ele se mostrou incomodado com o alarde que é feito em torno do técnico estrangeiro. Enfatizou, batendo com o indicador na mesa, que os profissionais brasileiros também são muito qualificados e merecem respeito.

Falou que ninguém está inventando sistemas táticos mirabolantes e que tudo se copia no futebol. Também citou Telê Santana, Zagallo, Rubens Minelli e Ênio Andrade para destacar que o treinador brasileiro deve ser valorizado. Chegou a comparar o Flamengo atual com a seleção brasileira de 1970, mas valorizou a qualidade dos jogadores e a estrutura montada pelo clube carioca. Sem eles, deu a entender que Jorge Jesus não faria tanto sucesso.

– Ninguém descobriu a pólvora no futebol. Flamengo tá jogando o que a seleção de 70 jogava. Flamengo tem hoje os melhores jogadores, tem estrutura, condição de trabalho, bons profissionais. Trabalhar no Flamengo é muito mais fácil. Com todo respeito ao Andrade, ele foi campeão brasileiro pelo Flamengo. O Jayme (de Almeida) foi campeão da Copa do Brasil pelo Flamengo, quando o Flamengo era desorganizado, quando não tinha estrutura, quando não pagava, imagina hoje, com toda essa estrutura.

Argel disse também que o empate na partida deste domingo contra o Flamengo seria mais justo e deu até uma provocada.

– Flamengo tem méritos, sim, mas não podemos desvalorizar o trabalho dos outros treinadores que estão aqui no Brasileiro, que é o mais difícil do mundo. E hoje o Flamengo sentiu. Contra o CSA, R$ 17 milhões de orçamento, contra 500, e foi 1 a 0, e acabou o jogo com o coração na mão.

Integrante da escola gaúcha, Argel afirmou que os técnicos estrangeiros ainda não conquistaram títulos importantes no Brasil. Precisam buscar seus objetivos.

– O Flamengo está merecendo, sim, porque se profissionalizou. Mas, em 1970, a seleção brasileira já jogava assim. Vamos valorizar o nosso futebol. Ainda somos os pentacampeões. Vamos valorizar os treinadores brasileiros. O treinador estrangeiro tem lugar, sim, tem lugar para todos. Para quem tem competência, tem conteúdo, tem trabalho… Pode vir! Agora vem e ganha. Até agora, não ganharam. Tem a grande chance agora de ganhar a Libertadores e o Campeonato Brasileiro, porque o clube se preparou. Aqui ninguém tem ciumeira dos treinadores, pelo contrário. A gente sempre recebeu todos bem. O (Jorge) Jesus foi muito bem recebido aqui, o Sampaoli também, como foi o Diego Aguirre, como foram todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui