Família do bebé que nasceu sem rosto: “A missão do Rodrigo é ajudar a fazer justiça”

Rodrigo completa esta segunda-feira três semanas de vida. O bebé mantém-se nos cuidados paliativos de pediatria do Hospital de São Bernardo, em Setúbal

A situação de Rodrigo, o bebé que nasceu sem rosto, trouxe a público outros casos de crianças que nasceram com malformações que não foram detetadas pelo obstetra Artur Carvalho, durante as ecografias de rotina.

Com o filho numa situação de saúde extremamente frágil, a família de Rodrigo diz que “só espera que seja feita justiça” e promete que não vai parar na ação judicial contra o médio obstetra a que deu início, conta o “Correio da Manhã” esta segunda-feira.

“Não esperávamos tantos casos. Nunca vai justificar, mas parece-me, cada vez mais, que tudo tem uma razão para acontecer. A missão do Rodrigo é ajudar a fazer justiça”, disse Tânia Contente, a madrinha do bebé, em declarações ao jornal.

Há uma semana, Tânia Contente apresentou queixa formal na Ordem dos Médicos. Até agora, não recebeu nenhuma resposta.

Rodrigo completa esta segunda-feira três semanas de vida. O bebé mantém-se nos cuidados paliativos de pediatria do Hospital de São Bernardo, em Setúbal. O prognóstico é reservado.

Veja também: A resposta de Costa a Marcelo: “Qualidade do vinho só se sabe depois de provar” (SIC Notícias)

Descarregue aqui a app Microsoft Notícias e esteja sempre a par do que se passa no país e no mundo a partir das fontes mais credíveis

Gostar da nossa página no Facebook para ver histórias semelhantes

Atribua uma classificação geral ao Web site:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui